S

Como consertar seu violão e vendê-lo

Meu Violão Empenou… o que faço?

Empenar o Braço é um dos males mas comuns em instrumentos de cordas, seja este uma guitarra, um violão ou um vs insignificante. Atualmente nós da Mundomax vamos entregar várias dicas para o seu instrumento não se converter em um berimbau. O XtraMaster irá lhe ajudar nesse trabalho de concentração e paciência, para saber mais conheça o produto.

Enquanto você sente que seu instrumento está ficando “ teso ” ao toque, o som meio “chocho” ou a afinação já não para mas 100% são inúmeras as coisas que podem estar ocorrendo com este : o braço é possível que estar empenado, o tampo é possível que estar torcido ou o cavalete descolando…

Essas avarias fazem com que a ação das cordas fique bastante subida, tornando o toque desconfortável.

A desculpa dos empenamentos e também torções se dá por causa de abundantes fatores, citando caso análogo :

1- Uso de calibre de cordas não conciliável com o tamanho de graduação e também estrutura do tampo;

2- Condições climáticas (umidade do atmosfera excessiva ou escassa e também temperaturas elevadas);

3- Perverso acondicionamento;

4- Madeiras componentes do tampo ou braço com posição de namoro incorreta.

Anteriormente, talvez até nem tão anteriormente, era generalidade vestir cordas de aço em violões de nylon. Isso o que o Brasil não fabricava violões aço, os que tinham por cá eram importados. Com isso, vários violonistas ainda utilizam cordas de aço em violões clássicos – um tanto herdado dos antigos – e também se gabam em expor : “ Meu violão possui um sonzão”! É evidente que o instrumento falará cima, porque as cordas de aço estão vibrando numa superfície fina — como o tampo de um violão clássico — vão potencializar ao extremo o volume e também, assim sendo, transformá-lo num berimbau!

Braço empenado
O braço tende a empenar a arrebentar da 5ª morada em direção à fecho.

Causas: Cola inadequada entre o braço e também a graduação, madeira em galanteio incorreto, variações climáticas bruscas e também calibre de cordas incorreto.

Solução: Os violões de cordas de aço usualmente vêm equipados com tensor regulável e também, se o empenamento não for extremo, o ajuste no tensor resolve esse impecilho. Em violões clássicos, que em regra não possuem tensor, o entrave é maior. Se o empenamento for ligeiro, retiram-se os trastes e também faz-se uma retífica da madeira da graduação e também a recolocação dos trastes. Já em um empenamento mas agudo, deve-se sacar a graduação, destorcer o braço com direcionamento de calor e também grudar a graduação mais uma vez, seguida de novidade colocação de trastes.

Tampo torcido

O tampo é o impecilho mas grave. Enquanto a tensão de cordas atua sobre este, há um movimento de inversão: a secção ulterior ao cavalete sobe e também a secção anterior afunda. Varias vezes a trava que mantém a graduação embaixo do tampo se rompe ou abaixa demais. Esse conjunto de empenamentos e também torções faz com que a ação das cordas se levante naturalmente, causando totalidade desconforto ao toque.

Solução: nos casos mas fácil, agachar a fundura do mecha é uma saída. Se o pavio não possui mas profundeza em relação à angulação das cordas, a solução é remover o cavalete e também substituí-lo por um mas inferior, a partir de que haja profundidade suficiente com relação ao braço. Nos casos mas graves, a superior saída é a troca do tampo.

E também enquanto as duas coisas acontecem?

Aí o estrago é extensa. Então, é necessário desmontar o instrumento. Primeiro, removemos o braço, fazemos a troca do tampo e também ajustamos o braço de novo. Esse trabalho despesas bastante custoso, porque o tempo que um luthier leva para fazer um serviço como esse chega a ser maior que o tempo que este levaria para edificar um violão novo. Esse gênero de de serviço costuma ser acontecimento em violões de quantidade basta ou instrumentos históricos.

Cabe expressar que todo caso é único e também se apresenta de uma forma, desse modo ligeiro seu instrumento periodicamente ao luthier de sua crédito a fim de que este tenha como detectar tais desvantagens e também poupá-lo de dissabores. A prevenção de possíveis avarias no instrumento despesas menos que um violão novo!

Assim sendo você poderá consertar seu violão e vendê-lo sem nenhuma perda.